15.2.17

22 coisas que aprendi em 22 anos

1- Nem sempre que alguém diz estar disposto a resolver alguma situação, a pessoa realmente está aberta para ouvir e absorver. As vezes as pessoas estão muito concentradas em si mesmas e só querem mudar sua opinião ou fingir que é alguém que tenta resolver as coisas. Às vezes é mais para limpar a própria consciência do que para chegar em um ponto comum de fato;

2- "People say things meant to rip you in half but you hold the power to not turn these words into a knife and cut yourself.". Basicamente;

3- O tempo realmente ajuda algumas coisas a melhorar, mas outras talvez doam para sempre e você só aprende a conviver melhor com a dor;

4- Quase ninguém sabe o que está fazendo exatamente. E está tudo bem. Está tudo bem também mudar de ideia. Uma das coisas mais incríveis em ser um ser humano é esse poder de mudança. Você não precisa ficar preso em uma opinião ou estilo de vida se não faz mais sentido;

5- Dinheiro não é a coisa mais importante do mundo, mas quando falta acaba se tornando o centro da sua vida. Dinheiro não é tudo, mas é importante juntar para não passar dificuldades;

6- O modo que as pessoas agem diz mais sobre elas do que sobre você, geralmente;

7- Respirar é importante e é muito bom. Fazer as coisas no seu próprio tempo, parar um tempo só para respirar e meditar;

8- Macarrão, pizza e café não são horríveis como eu pensava antes. É importante aprender a pelo menos experimentar algo que você não consegue comer. Mas é importante tomar cuidado e fazer no próprio tempo, por vontade própria e sem ser forçada a isso;

9- Criar uma distância segura da sua família, quando se tem uma família problemática, é uma das melhores coisas. Cada um só vai até onde não machuca e não se força a nada;

10- Ser gentil e compreensivo com você ajuda a ser compreensivo e gentil com os outros;

11- Às vezes existem coisas que você critica nos outros, mas na verdade falta em você. É importante tentar estar sempre ciente disso, para não correr o risco de achar que tudo de ruim está no mundo quando na verdade está na própria cabeça. Não para se sentir culpado, mas para se curar;

12- Falar sobre tudo é bom, mas é importante saber para quem você está direcionando. Algumas pessoas podem usar isso para te fazer mal;

13- Se colocar como agente em situações ajuda a não se sentir impotente e vítima de tudo. Não estou falando que vítimas não existem ou nada do tipo e nem de situações absurdas, mas sim do dia-a-dia;

14- Cabelo curto é uma das coisas mais práticas do universo;

15- “The reason we struggle with insecurity is because we compare our behind-the-scenes with everyone else’s highlight reel.”;

16- As pessoas deveriam falar mais sobre saúde mental. Tratar isso como algo mais casual e não como algo que não se deve falar sobre. Não existe vergonha alguma em ter algum transtorno ou problemas psicológicos;

17- Todo mundo tem inseguranças. Todo mundo;

18- Amor não precisa doer para parecer mais real. Não é bom continuar com a ideia de que agressividade é a mesma coisa que amor, mesmo tendo sido criada com essa ideia;

19- É muito bom dormir cedo. E é normal saber disso e continuar indo dormir tarde e acordar acabada de sono no dia seguinte;

20- Nós não somos os nossos pensamentos. Pensamentos não são a verdade verdadeira. Nós somos como escolhemos agir, as coisas com as quais nós concordamos, não nossos pensamentos intrusivos (que, inclusive, todo mundo tem);

21- É bom guardar memórias, mas é necessário tomar cuidado com o que é você está guardando. Sabe a técnica da Marie Kondo de só guardar o que te traz alegria? Isso se aplica a tudo na vida. Desde relacionamentos a lembranças. O que não trouxer alegria, pode e deve ser descartado;

22- Aniversários são importantes e nem todos os aniversários estão fadados a serem ruins. Está tudo bem ficar empolgada pelo próprio aniversário e aniversário de pessoas queridas meses antes, se isso te fizer bem;

Nenhum comentário:

Postar um comentário